Como tratar a hipercolesterolemia familiar?

As pessoas com diagnóstico clínico e/ou genético de HF devem ser submetidas a avaliações temporárias para monitoramento dos níveis sanguíneos dos lipídios. Uma dieta apropriada, exercícios físicos e o uso de medicamentos podem reduzir as concentrações sanguíneas de lipídios a níveis mais seguros.

Qual a importância do exame genético?

Através do teste genético podemos fazer precocemente o diagnóstico de hipercolesterolemia familiar. Com este diagnóstico precoce podemos iniciar tratamentos, objetivando diminuir os riscos de doença cardiovascular, além de verificarmos a presença da doença em seus parentes de 1° grau.

Apenas a aplicação de critérios clínicos (níveis lipídicos, história familiar e presença de xantomas) muitas vezes não produz um diagnóstico correto de HF, ao contrário do teste genético.

Quais indicações para fazer teste genético?

  • Indicação médica;
  • Indivíduos com suspeita clínica de hipercolesterolemia familiar;
  • Familiares em 1º grau de pessoas com diagnóstico clínico ou genético de hipercolesterolemia familiar.

Como é feito o teste genético?

A análise é feita a partir de uma coleta de sangue (10 ml). O DNA será extraído desta amostra de sangue e faremos a análise deste DNA.

Saiba mais

Fechar Menu